Meu perfil
BRASIL, Sudeste, RIO DE JANEIRO, Homem, Portuguese, English

Histórico
Votação
Dê uma nota para meu blog


Outros sites
O Homem Secreto
Natureza Viva!
Viagem Cigana







Poemas do micro e do macro

p

oemas do micro e do macro

 

 

 

por

 

 

 

LUÍS CARLOS DE MORAIS JUNIOR



 Escrito por Luís Carlos de Morais Junior às 10h20
[] [envie esta mensagem] []



Poemas do micro e do macro

Amor é fogo

 

 

 

 

                que arde e que se

               

 

e nem adianta ficar vendo tv ou ficar pastando no seu computador

 

 

 

          Porque o amor

 

Meu querido amiguinho



 Escrito por Luís Carlos de Morais Junior às 10h19
[] [envie esta mensagem] []



É a cor da vida do mundo e tudofica colorido

 

 

 

Até mesmo você e seu umbigo

               E                        

 

At

 

é

 

 

         O QUE NÃO SE VÊ



 Escrito por Luís Carlos de Morais Junior às 10h19
[] [envie esta mensagem] []



Você diz que é Flamengo

 

                                                                        Ele diz que é Vasco

Acolá se é Flamenco

 

                                                                        Ou Basco

 

As paixões tão violentas

 

                                                                        Depois são brandas

 

Como há flores violetas

 

                                                                        E brancas



 Escrito por Luís Carlos de Morais Junior às 10h18
[] [envie esta mensagem] []



Ela fica em casa todo dia e quase não tem nada pra fazer

 

Ela nunca esquenta a cabeça porque ela é bonita e faz o asfalto derreter



 Escrito por Luís Carlos de Morais Junior às 10h18
[] [envie esta mensagem] []



 

 

Ela deita a cabecinha na coberta e olha de perto o inseto que passou

 

Ela olha pelo buraquinho da janela e grita estreita esperta o que nunca pensou

 

Ela gosta de fazer bolinhos e comer a toda hora no microondas da cozinha

 

Ela também gosta de pintar o sete em setembro ou até mesmo qualquer outro mês da folhinha

 

Ela tem um charme todo próprio ali não cabe nada além da força da atração

 

Ela talvez nem tenha percebido mas eu sinto um puta dum tesão

 

Ela fica muito tempo lá nos fundos com as cores e as tintas e tudo que ainda sente

 

Ela não guarda muita coisa porém guarda algo junto dos seios pra semente

 

Ela não mente pra ninguém porque ninguém mesmo estaria interessado

 

Ela me deixa doido de vontade de encostar grudar colar ficar um tempo ali do lado

 

Ela sai prà rua e não se esquece de levar um monte de armamento e munição

 

Ela toda nua deve ser uma loucura uma delícia a própria vida além de toda confusão



 Escrito por Luís Carlos de Morais Junior às 10h18
[] [envie esta mensagem] []



Ela não liga muito para insetos pais amigos e os vizinhos que se danem sem ligar

Ela entra na internet e manda beijos para gente que ela nunca vai poder mesmo beijar

 

Ela me recebe em casa pra bater ou digitar um livro a dois no seu melhor computador

Ela nem percebe quanto afeto quanta vontade quanto desejo quanta alegria quanto amor

 

Ela fica o dia inteiro com a tv ligada e o computador ligado ali também

 

Ela talvez perceba e saiba e sinta e saia e volte e minta pra si mesma tudo bem

 

Ela gosta que se enrosca de uma fonte bem gostosa de carinho e de carícias pela pele

 

Ela é uma delícia e aí fica tudo assim continuamos esperando que a vida nos revele



 Escrito por Luís Carlos de Morais Junior às 10h17
[] [envie esta mensagem] []



Eu já Comprei o meu Computador

Eu faço tudo agora no computador

Não tenho medo do computador

Eu fico um tempo mexendo com o computador

E muita coisa aprendo com o meu computador

É tudo claro e límpido com o computador

E todo mundo agora quer um computador

É muito bom ter acesso a um computador

A internet é uma das do computador

Mas muito mais me diz o meu computador

E há muita coisa mais com o computador

Agora vamos ver como é o computador

Ele é legal o computador

E muita coisa se faz no computador



 Escrito por Luís Carlos de Morais Junior às 10h17
[] [envie esta mensagem] []



Dizem que eu tô com a mania do computador

Mas é assim mesmo com o computador

Que eu me repito falando do computador

Mas é legal do tal computador

É mesmo legal o tal computador

E  por falar então no caro computador

Verdes animais no nosso computador

Por isso é que é legal poder usar computador

Eu falo grego ate pelo computador

E todo mundo gosta do computador

E eu também gosto muito do computador

E eu gosto muito do meu computador

               É É isso a[i viva o computador



 Escrito por Luís Carlos de Morais Junior às 10h16
[] [envie esta mensagem] []



   terrígena

 



 Escrito por Luís Carlos de Morais Junior às 10h16
[] [envie esta mensagem] []



Lembro bem de quando

Houve o encontro primo

Estava nevando e eu indo

Rumo ao Capitólio o imo

Cheio das chamas inauditas

Que sentimentos antitéticos

Sempre causam nas benditas

Regras e nos preceitos éticos

Quando a vi ela vestia um traje

Mais inusitado e estranho ainda

Era mágica e era ultraje

Porém ela estava linda

Viu-me e fingiu não me ver

Cumprimentei-a olhou pra mim

Sendo assim bárbara sem ser

E eu gastando o meu latim



 Escrito por Luís Carlos de Morais Junior às 10h15
[] [envie esta mensagem] []



A rua estava toda acesa

                          Um preto vestido de azul turquesa

A sala estava uma zona

                    Uma crioula toda gostozona

Tinha até formiga no prato

                    E um guri correndo no mato

Era um kilombo sem tirar nem pôr

                    Ali do lado faziam amor

Uma negrada espalhafatosa

                    E na panela comida gostosa

Era só samba pela cidade

                    E a gente sentia muita vontade



 Escrito por Luís Carlos de Morais Junior às 10h15
[] [envie esta mensagem] []



                                 Água

 

Na Floresta um lago

 

 

                      O oceano ao lado

 

Na gota da chuva

 

     Pelas ruas corre

               

                a água



 Escrito por Luís Carlos de Morais Junior às 10h15
[] [envie esta mensagem] []



 

   E pelos canos

 

 

            E na poça de chuva enlameada  pois

 

Lama é terra mais água

 

 

E a própria terra está coberta de água

E assim somos nós feitos à feição da

                                                            água

 Escrito por Luís Carlos de Morais Junior às 10h14
[] [envie esta mensagem] []



O violeta vibra vira vôo volátil o violeta é versátil viva o violeta

O índigo um índio industrioso que invade o início da imagem o índigo

O azul acolhe o astro e o antropóide o azul acalma e aclara o azul

O verde verseja nos vãos e veredas nos vales vastos o valente verde

O amarelo amante anda amando o amor o amarelo amigo o amarelo

O laranja é lindo o laranja é luminoso o laranja é louro o laranja

O vermelho vivo vanguarda da vontade vitória da vida o vermelho é



 Escrito por Luís Carlos de Morais Junior às 10h13
[] [envie esta mensagem] []



[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]